sexta-feira, 18 de junho de 2010

Sídrome da asa enferrujada


"Depois de sair de
namoros longos,
as recém-separadas
tendem a achar que
perderam o dom milenar
de bater as asinhas.
Aqui, um plano de voo
para moçoilas
destreinadas nas artes
da paquera."


Finalmente depois de uma longa e cansativa viagem em busca do seio familiar. Cheguei em meu doce e humilde lar. Ao chegar, fui atingida por uma chuva ininterrupta de informações mais do que importantes e relevantes para se colocar no Blog. Minha prima (a lokaa), passou a semana quase toda lendo os artigos e publicações da revista GLOSS e me trouxe várias ideias e sugestões para se por aqui. Então, lendo esses artigos, encontrei esse texto "síndrome da asa enferrujada" e me identifiquei bastante, pois, partilho desse mesmo problema e não consigo encontrar uma solução para ele.
Comecei a namorar muito cedo e desde o começo assumi um relacionamento sério. Detalhe, meu primeiro beijo foi com esse primeiro namorado e até agora ele é e foi o único. Meu namoro durou 3 anos, 4 meses, 18 dias e uns 5000000 milhões de beijos (kkkkk). Acredito que vocês já perceberam a gravidade do meu problema, que ultimamente tem se tornado o meu estado terminal de pensamentos voltados para a vida amorosa que começa com a paquera. Mas surgem aquelas perguntinhas básicas: "como se paquera?", "será que eu sei?", "quem eu devo paquerar?", "será que ele gosta de mim?". Esqueça essas perguntas e parta logo para o ataque, pelo menos é isso que o autor dos livros Xaveco.com e Manual do Xavequeiro, Fabiano Rampazzo diz. Por mais que pareça um conselho idiota, essa é uma daquelas coisas da vida que são idiotamente certeiras. Fabiano sugere que a mulherada mantenha a seguinte mantra em mente: "Paquera não é entrevista de emprego". Com isso ele afirma que "se alguém lhe fizer uma pergunta, faça a mesma coisa. Ou seja, pergunte sobre a pessoa também. Você precisa apenas demonstrar interesse em conhecer alguém".
Para as moçoilas que andam destreinadas na arte da paquera é preciso "dar vazão a interesses que estavam reprimidos por causa do namoro", por meio deles você construirá novos caminhos e, caso esteja interessada e pronta para encontrar outros parceiros, terá chances de conhecer gente interessante. No entanto, antes de ter um relacionamento sério, a mulher tem que passar por uma fase de exploração para saber o que espera e procura em um homem. Mas antes de tudo isso, uma coisa é certa, se antes você se dedicava 100% ao seu antigo relacionamento, passe a ser a prioridade para você mesma, pois a mulher antes de encontrar um parceiro, ela precisa se achar.

Nenhum comentário: