segunda-feira, 7 de junho de 2010

Liberação e Políticas sobre Drogas


Drogas são substâncias que produzem mudanças nas sensações, no grau de consciência e no estado emocional das pessoas. As alterações causadas por essas substâncias variam de acordo com as características da pessoa que as usa, da droga escolhida, da quantidade, freqüência, expectativas e circunstâncias em que é consumida. Essa definição inclui os produtos ilegais, que chamamos de drogas (cocaína, maconha, ecstasy, heroína), mas também produtos como bebidas alcoólicas, cigarros e vários remédios.As drogas que produzem dependência alteram a capacidade de escolher quando, quanto e onde usar. É ilusório pensar que um dependente químico tenha total liberdade sobre o seu comportamento e possa decidir plenamente sobre a interrupção do uso. É por isso que os dependentes persistem no comportamento, com grandes prejuízos individuais, para sua família e para a sociedade.
Comprovamos que na maior parte dos países, as políticas de controle de drogas tentam cumprir plenamente com as Convenções Internacionais sobre Estupefacientes; estas políticas provaram ser ineficazes para contra-atacar o tráfico de drogas ilícitas e pelo contrário, contribuíram para o seu aumento;causaram efeitos prejudiciais e contraproducentes; que os elos mais fracos da corrente de tráfico de drogas ilícitas (consumidores de drogas, correios e as povoações rurais implicadas no cultivo ilícito) sofreram de forma desproporcional os efeitos negativos das políticas de controle de drogas.
Por isso propomos aos governos do mundo tomarem certas medidas para melhorarem as atuais políticas de controle de drogas, incrementando com isso a sua eficácia, viabilidade e credibilidade.

"Falar sobre a liberação ou não-liberação do uso de drogas, nos leva a buscar o porquê de tantos pensamentos favoráveis ou contrários. Por mais que se tente negar é evidente que o Brasil se modernizou em bases feudais, o que consequentemente gerou uma massificação dos conteúdos voltados para essa política e gerou o que chamamos de crise, tanto uma crise no sistema, que fez com que surgisse o tráfico, quanto a degradação da sociedade, que se tornou pouco conscientizada e mal assistida pelo Estado. No que se traduz à respeito da legalização, fica claro que esse ato só é possível dentro de um país que possui subsídios para sustentar tal política, então, para se ter uma legalização é preciso atingir um certo grau de democratização."

QUAL A SUA OPINIÃO...CONTRA OU A FAVOR DA LEGALIZAÇÃO DAS DROGAS?

Nenhum comentário: