segunda-feira, 31 de maio de 2010

Desperdício da vida


A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.

Carlos Drummond de Andrade

Futuros posts.


Foi de tanto procurar o que escrever no blog que terminei a findar por aqui mesmo. Hoje saí coletando algumas ideias para o blog e estou pensando em fazer dois diálogos: um sobre moda e outro sobre rock, embora eu não tenha muito conhecimento sobre esses assuntos, estarei sempre colocando coisas diversificadas para agradar todos os leitores do meu blog. No dia dos namorados vou postar a continuação do diálogo sobre beijo de cinema e começarei outro sobre algum assunto que esteja relacionado com a vida de solteira. Logo mais também estarei postando um texto sobre: Liberação e política sobre drogas, que foi o trabalho que o professor de Ciência política passou, afim de que apresentemos um seminário para contar como nota final do 1º Período. Também quero alertar os leitores que logo mais colocarei algumas fotos e vídeos caseiros feitos por mim e por minhas amigas e também debaterei sobre a COPA DO MUNDO 2010.

Beijoss, sugestões já sabem, mandem por comentário.

domingo, 30 de maio de 2010

Devaneios de um romance real


Tudo começou no dia 9 de setembro de 2006, eu tinha 13 anos e fui a acompanhante dele em um jantar. À primeira vista ele não passava de um típico adolescente rebelde, aquele tipo malandro que tem gingado e sabe dançar. Tenho que admitir que não senti nada em relação a ele, apenas o vi e pronto. Não foi um conto de fadas, ele não veio em um cavalo branco, ele não fez juras de amor eterno, ele apenas foi o que ele é. Depois desse dia passei a notar um pouco mais os seus movimentos e quando me dei conta, já estava idealizando cenas de amor. Os dias foram passando e se transformaram em semanas e essas semanas viraram meses, até que chegasse o dia 28 de dezembro de 2006. Nesse transbordar de dias incertos, vivi a angústia de uma paixão, provei do sabor da desilusão, plantei na cabeça uma dúvida cega, busquei no olhar a verdade que há muito consumia o meu ser. E foi nesse dia, que os meus mais intimos segredos se concretizaram em palavras que jorravam da minha boca, como águas que fluem de uma fonte, como um encontro entre ser e criador, céu e terra, sol e lua, como a beleza que só um eclipse proporciona a uma noite de amor. Depois disso, nosso primeiro beijo foi no dia 13 de janeiro de 2007, data também do meu primeiro beijo, e tenho que admitir, foi perfeito, ainda me lembro do gosto e da sensação daqueles lábios nos meus. Fico a relembrar a vergonha que senti e o medo ao pensar que ele não havia gostado. O tempo foi passando, o sentimento aumentando, os primeiros problemas surgiram e as crises começaram. Foram tantos os problemas e foram tantas as formas inventadas de se fazer esse amor, que prolongamos por 3 anos, 4 meses e 18 dias (terminamos no dia 30 de maio de 2010) esse romance que não estava cotado para durar tanto. Já há muito vivíamos em meio a confusões e incertezas. Nossas vidas traçaram rumos diferentes e o nosso caminho terminou por não se bater mais. Se você perguntar o porquê do fim ou pra quê o fim, eu responderei: "não sei". A vida é cheia dessas loucuras, cheia de incertezas malucas que invadem a nossa mente e criam uma frequência diferente de rodar nossas ideias. Por mais que eu sofra e por mais que ele sofra, eu sinto que tem que ser assim. Há feridas dentro de mim que ainda não foram cicatrizadas, ainda há mágoas que não foram esquecidas, e independente da escolha tomada, sempre existirão pessoas machucadas... A dor é inevitável, o sofrimento opcional. Então, escolho a dor, pois a esta já estou acostumada. Quanto ao sofrimento, não dá mais para conviver com ele como o café de cada manhã que forma os meus dias.

sábado, 29 de maio de 2010

Corrupção /o*

video

Acesso à Justiça


A minha professora de Metodologia mandou a turma fazer um artigo científico sobre um assunto de interesse dos grupos. O meu grupo, inicialmente, pensou em escrever sobre a "Juridificação da vida social no âmbito familiar", mas chegamos a conclusão que esse tema é muito extenso e também muito complicado. Então, decidimos pesquisar e fundamentar nossas ideias acerca do "Acesso a justiça: uma questão de cidadania".
O acesso a justiça no Brasil está marcado por exclusões tanto no que diz respeito a dificuldades financeiras de manter o processo, quanto á própria falta de conhecimento das classes menos favorecidas sobre o seus direitos e até mesmo deveres. Além disso, um fato que vem desencadear a formação de instituições que privilegiam determinada classe social, com maior poder econômico, é que esse país herdou do seu processo de colonização essa forma injusta de se pregar a justiça. O direito contém um linguajar que poucos compreendem, consequentemente, forma-se uma barreira entre ele e a realidade social, pois, num país que ainda sofre com problemas de fome, miséria, analfabetismo e educação superior de difícil acesso, fica claro que o direito ainda não alcançou a realidade social. A ideia de acesso à justiça não está relacionada apenas com a possibilidade de usufruir dos serviços do Poder Judiciário, mas ele tem como compromisso superar os obstáculos que impedem e dificultam que parte da população tenha acesso a uma ordem jurídica justa e desfrutem de assistência jurídica plena e integral.Para a plena consecução de sua missão social de eliminar conflitos e fazer justiça, é preciso superar os obstáculos que a experiência mostra estarem constantemente a ameaçar a boa qualidade do produto final.

Para mais informações acerca dos seus direitos e deveres, acesse o site do Ministério da Justiça (http://portal.mj.gov.br/data/Pages/MJA21B014BPTBRIE.htm). Lá você encontrará novidades e poderá conhecer um pouco mais sobre a sua cidadania. Outras curiosidades ou dúvidas mande por comentário, responderei com maior prazer.

Sugestões...

Mandem sugestões p/ o blog por comentário!
Pode ser música, diálogo, versos, pode ser o que for!
Beijos /o*

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Paixão


Tem coisas na vida que nunca devem ser faladas, muito menos escutadas. É o que acontece geralmente quando se está apaixonada, pelo menos no meu caso. O coração acelera, a respiração pára, você começa a soar, a cabeça se esvazia e no lugar dela se injeta uma dose de um ligeiro pesar. Sem mencionar que é comprovado cientificamente que esses casos realmente acontecem e além do mais, eu sou prova viva disso.
É tão estranho estar apaixonada, mas ao mesmo tempo é tão mágico. É como se tudo cooperasse para aquilo, para aquele momento, para aquela pessoa. É como se você dependesse dela para existir. Aí aparece o amor, a amizade, a frustração de um amor não correspondido, a alegria, sei lá, só sei que é assim.
Também não se pode esquecer as loucuras de amor, que são inúmeras. Faz-se planos, projetos, esquemas, sei lá, você vive programando formas pra ver aquela pessoa, falar com ela, você grita e grita e grita por atenção. Mas a única coisa que você quer mesmo é sentir o cheiro, provar do beijo, mergulhar no abraço, fazer carícias, ser acariciada, viver nem que seja por um minuto, a realização do seu amor platônico.

domingo, 23 de maio de 2010

Viver, para aprender o que é viver



Em cada foto, cada olhar, cada gesto, encontro um pouco de mim em você. Como pude ser tão besta? Como pude me deixar ser levada tão desse jeito por você? Pois é, mais uma vez quebrei a cara, fugi na solidão procurando refúgio e quem me resta? Você?!? Nem pensar!!

Quero esquecer cada palavra, cada brincadeira, cada tarde, cada renúncia que fiz por sua causa. Quero esquecer os momentos bons que tive contigo, quero esquecer as lágrimas que derramei por ti. Quero colocar minha mente em um novo assunto, um novo tempo. Quero conhecer outras pessoas e me esquecer que algum dia confiei em você, que algum dia te apoiei, que algum dia chorei ao teu lado, que algum dia te ajudei.

Mas talvez seja esse o meu pecado, amar demais, esperar demais, me dar ao máximo e depois descobrir a falsidade das palavras. E é como se tudo cooperasse para isso, o sol, a lua, a terra, o vento, sei lá. Tudo me induz a fazer isso, a ser isso, não sei nem mesmo o que o isso significa. Nesse momento só me resta uma coisa, o NADA. Não que o nada seja nada, mas que a vida é muito mais do que a gente pode vê.

Vida de gente grande é complicada.

sábado, 22 de maio de 2010

Diálogo: Beijos de cinema


No dia 22 de maio, em um sábado à noite depois do Petit dejanuer (kkkk),fiquei sentada no colchão da casa de Thaysa e Marília, jogando conversa fora:

CONVERSA GRAVADA:

L: Vou mostrar as fotos dos melhores beijos de cinema.
T: Abra logo as imagens!!
M: Adoreei. Essa aí é Miley Cyrus no novo filme dela.
T: E quem é esse?
L: É o namorado dela na vida real, se conheceram no filme.
T: Ele é lindo.
L: Não me faz inveja, o meu também é. kkkk
T: MEU NAMORADO, eu e meu namorado!?! (apareceu a foto dele na seleção de fotos)
T: E esse beijo de o "Homem aranha"?
M: Não, esse aí é de “Um beijo roubado”.
T: Mas, é igual o de o “Homem aranha”.
L: Mas não é.
M: Vocês já beijaram assim?
L: Já.
T: Jáááááááá. Beijei aqui na Paraíba, lá em Monteiro...
L: Menina, que chic. Tu tá internacional, internacional não, como é mesmo?
Todas: Intermunicipal. kkkk
L: Ali é Lady Gaga?
T: Não, é um travesti que ela pegou. kkkk
M: Agora o beijo de “O procurado”.
L: É caceteiro!!
M: Mas faltou contato entre eles.
L: É porque ainda tá na iminência do beijo.
T: Esse ator é o que fez “Desejo e Reparação”!!
L: É...
T: Ah, ele também fez Sr.Thominus de as “Crônicas de Nárnia”.
L: MENINA, Angelina Jolie chega nele, dá uma pegada no pescoço e...

Pausa: meu celular tocou!

Retomando.

L: Então, vamos continuar...
M: GENTE, tem que falar sobre beijo, a gente tá perdendo o foco.
Todas: kkkk
T: Sabe quem é esse aí!?! Wagner Moura.
L: É no filme "Romance".
M: Eu gosto desse tipo de beijo, quando uma boca se sobrepõe à outra.
T: Eu também, é muuuito bom.
L: Ah minha filha, cenas desse tipo, vamos combinar, né?
M: Essa menina de “Crepúsculo” tá muito diferente nessa foto.
L: Mas continua linda e além do mais,eu acho, que com certeza, ela tá namorando Robert Pattinson.
T: Tá na cara!
M: E esses cachorros se beijando?
Todas: Ohh, que coisa bonitinha!
L: Vamos voltar pro diálogo...
T: Eu adoro beijos na praia, embora eu nunca tenha dado.
M e L: Nem eu.
L: Quando eu fui pra Natal, na praia de Ponta negra, fiquei imaginando, tudo tava tão perfeito...
M e T: Mas faltou o beijo!
L: É, faltou o beijo.
M: Eu acho lindo quando tem beijo e abraço ao mesmo tempo.
T: “Um amor pra recordar”, lindo, perfeito.
M: A walk to remember...
L e T: Remember…
Todas: kkk
L: Beijo debaixo d’água...Já dei.
T: Nunca dei não.
M: Nem eu.
T:AAAAH, o beijo de o “Homem aranha”, o MEU beijo.
M: Eu já dei.
L: Eu também já dei.
M: Não, peraí, eu acho que eu não dei não.
T: O meu foi exatamente assim, só que ele não tava pendurado como o homem aranha.
L: Ah, mas também não poderia ser do mesmo jeito.
T: Mas eu tava com a cabeça de um lado e ele tava com a cabeça ao contrário da minha e me roubou um beijo.

Pausa (de novo): Telefone tocando.

M: Bota lá na foto do beijo.
L: Sim...esse aqui...
T: ESSE é perfeito. (o beijo de "O demolidor")
L: Não, o mais perfeito é o de o “Diário de uma Paixão”
T: É, também é bonito.
T: Nã, esse beijo de “Titanic” já ficou clichê
Todas: OOOOOH!
L: É “Meu primeiro amor”, né?
M: Meu primeiro amoor...Aquela música que Sandy e Júnior gravou.
T: É, eles gravaram por causa do filme.
L: O filme foi muito triste, ele morreu por causa das picadas das abelhas...
M: Ele era alérgico.
Todas: Agora esse aqui... (Diário de uma paixão)
M: E a encaixada dele.
L: Eles ganharam o prêmio de melhor beijo.
T: E repetiram a cena no palco.
L: MENINO, foi caceteiro, ela tirou a jaqueta, ele também tirou a dele, apontou pra ela e chamou...E PRONTO, eles deram um beijão.
M: Detalhe, na entrega do prêmio ele tava lindo (Sem toda aquela barba)
L: Ué, ta repetindo as fotos.
T: Tá repetindo mesmo.


CONTINUA...

Questionário personalíssimo


1 – Onde está seu celular? Na minha bolsa.
2 – E o namorado? Provavelmente em casa.
3 – Cor do cabelo? Loiro cinza dourado, com mechas mais claras. Adoro mudar o cabelo.
4- O que mais gosta de fazer? Ler, assistir filme, conversar e namorar.
5 – O que você sonhou na noite passada? Sonhei com uma coisa bem estranha, mas não lembro.
6 – Onde você está? Na casa de minha amiga THAYSA em Sousa-PB.
7 – Onde você gostaria de estar agora? Aqui onde estou.
– Onde você gostaria de estar em seis anos? Em uma turnê pela Europa.
9 – Onde você estava há seis anos? Em minha antiga cidade, cursando o ensino fundamental.
10 – Onde você estava na noite passada? Em casa, assistindo a série Diários do Vampiro.
11 – O que você não é? Magra, normal e superficial.
12 – O que você é? Sagaz, amiga, leal, responsável e viciada em todo tipo de filme/livro.
13 – Objeto do desejo? Terminar a faculdade, fazer um doutorado, constituir uma família e viver a vida intensamente.
14 – O que vai comprar hoje? Nada, to sem dinheiro.
15 – Qual sua última compra? Refrigerante.
16 – A última coisa que você fez? Procurei imagens para o meu blog.
17 – O que você está usando? Uma blusa regata, uma calça que eu cortei e transformei em capri e havaiana.
19 – Seu cachorro? Não tenho, a minha morreu, o nome dela era Babaloo.
20 – Seu computador? Um notebook.
21 – Seu humor? Estressada. Grau? A ponto de arrancar os cabelos. Motivo? O Padre (profº da facul)
22 – Com saudades de alguém? Sim, minha família.
23 – Seu carro? Pevete...kkk.
24 – Perfume que está usando? Eternal Magic.
25 – Última coisa que comeu? Canjica.
26 – Fome de quê? De nada...por enquanto.
27 – Preguiça de… ? Estudar para prova do Padre.
28 – Próxima coisa que pretende comprar? 3 livros (A menina que roubava livros, O caçador de pipas e Cidade do sol.
29 – Seu verão? Quente como ovo no asfalto.
30 – Ama alguém? Quem não ama?
31 – Quando foi a última vez que deu uma gargalhada? Agora, quando lembrei da vez que quase bati a moto do meu namorado.
32 – Quando chorou pela última vez? Quando terminei com meu namorado, mas já fiz as pazes.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Verdades


“Não adianta tentar mudar o mundo ou as pessoas, se antes você mesmo não aceitar quem você é. Pois enxergamos nas pessoas nossos próprios erros e as julgamos porque somos falhos, quando olhamos para elas não vemos as suas diferenças, vemos o nosso preconceito já tatuado em suas faces”.

Teu amor em mim (Música)


Como uma folha seca
Esperando as letras para existir
Assim eu estava, até que te encontrei.
E não há nada que você me fale
Para que eu te ame mais

Eu só quero, só preciso
De um pouco mais de compreensão
Não há nada, nesse mundo
Que me faça esquecer de tudo
Que passamos juntos

E aonde quer que eu vá
Eu levo você no coração
E enquanto durar, vai ser eterno
Pois Deus me deu você para amar
E amar, para sempre.

Partir de mim (Música)


Sim, se você quiser
Eu vou partir de mim
Se você puder
Dizer que estou bem
Dizer que tudo bem
Eu estou aqui

O tempo não pára
Estrela quem fala a você de mim
Voltar assim
O sol da meia noite enfim
E sim, você vai saber que eu vejo você em mim
E não vai dizer, está tudo bem
Eu estou aqui.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

O acordar


Tem dias em que você acorda com o pé esquerdo, parece que nada na sua vida dá certo, tudo colabora pra uma só coisa: “DESTRUIÇÃO”, é isso mesmo que você leu, destruição, essa palavra pode ser bastante forte quando usada dessa forma, mas a realidade é que não existe nada disso, o que existe é um pouco de chateação, de raiva e até mesmo ódio. Tem dias em que você acorda e é como se faltasse um pedaço do seu coração, é como se enquanto você dormia alguém tivesse roubado todas as tuas esperanças e sonhos. Mas eu tenho uma novidade pra você: “ISSO ACONTECE COM TODO MUNDO”, então, levante a cabeça e jogue a poeira para o alto, isso pode ser apenas um pesadelo se você fizer assim, quando você acordar tudo vai ter passado, pois é você quem faz os teus caminhos e são esses caminhos que transformarão a sua vida. Tem dias em que eu acordo, olho-me no espelho e vejo uma “IDIOTA”, não sei o porquê, mas acredito que a vida é feita de idiotas, idiotas que sofrem por amor, idiotas que não conseguem não - chorar enquanto assistem a um filme ou quando leem um livro, idiotas que confiam na amizade, idiotas que teem sonhos loucos, idiotas acreditam que o ser humano pode ser bom e que ainda existe esperança para o mundo. Se essa for a definição de idiota, acho que sou uma e gosto de ser uma, pois, do que adianta viver em um mundo e não acreditar que ainda existe esperança, melhor seria morrer e não viver pra não chorar e não chorar pra não sofrer e não sofrer pra não lembrar, que a vida é uma droga e realmente depois você morre.

Sala que eu vi, que me faz ver


Raio de sol, que entra e faz verão
Mesmo comigo e com meu coração
Bate o inverno nas finas cordas de cor
Finge contigo a baixa e sólida flor

Partículas dançando ao léu do meu nariz
Entrando e sugando uma vez que não me diz
Ondas que atraem e envolvem o escutar
Tão mesmo quando visto sob o sol do luar

Partindo quando tínhamos
Vivendo se podíamos
E vendo no céu uma luz brilhar

Se no chão mortal seríamos
No espaço nenhum queriam
Porém, vivendo sim, morrendo aqui, até brilhar

Desilusão


Quando a tristeza bate, você não tem idade, nem cara, nem coragem. Você é apenas mais um que foi pego pela dor. Às vezes eu acordo, me olho no espelho e vejo apenas uma sombra que vive no passado, se alimenta dos escombros deixados e vive à procura de um outro alguém. Talvez um alguém, uma coisa, uma nova dor, uma saída que me deixe cada vez mais presa nesse meu mundo de fantasias. Seja num olhar, ou num beijo, seja com a saudade, mas na realidade meu coração é feito folha, que quando na árvore não se importa em dividir, mas que quando no chão se lembra de cada coisa que doou, de cada coisa que cedeu, de cada coisa que não viveu e que na realidade te fez chegar ao chão. Não me pergunte o porquê, pois na realidade ele não existe. Eu sou mais uma entre milhares de pessoas, eu sou mais um grão no meio da areia, sou apenas mais uma gota no oceano, sou apenas mais uma estrela no céu, sou apenas mais uma pessoa que sofre e não vou pensar ou me iludir esperando que o tempo, que a vida e que o mundo pare pra consertar o meu coração, vou tentar seguir em frente, com as minhas dores, com os meus defeitos, com os meus medos e vou tentar esquecer que um dia te conheci.