terça-feira, 29 de junho de 2010

Nunca mais

Você foi para mim uma doença terminal, que veio, instalou-se e foi embora. Não vou dizer que estou plenamente feliz por você ter partido, na realidade, até consigo sentir saudade. Mas, essa falta que eu sinto não é pelo o que você representa, mas sim, pelo o que você me fez sentir. Sei que esse tipo de doença sempre volta, em um lugar ou em outro. Eu sei, estou ciente de tudo e digo “nunca mais”. Nunca mais quero sentir a dor das tuas mentiras, dos teus sintomas e das minhas reações a elas. Nunca mais quero ter que sofrer decepções com pessoas que pensei ser amigas, mas que na verdade só estavam comigo por sua causa. Nunca mais quero me sentir impossibilitada de sair com os meus velhos amigos, curtir a vida sem me preocupar com o que você vai dizer sobre isso e ser feliz. Nunca mais quero sentir as lágrimas chegando aos olhos, a garganta ardendo e o coração doendo ao lembrar do teu nome. Nunca mais quero ver meus cabelos caindo, meu corpo mudando e minha vida sendo sugada pelas suas mãos. Sei que posso parecer masoquista ao dizer que sinto tua falta, mas eu sei que você me deu algo que nada nem ninguém conseguiu me dar antes, e isso é maturidade. Então, sem mais delongas, quero te dizer adeus, até nunca mais, pois, por mais que você tenha me dado coisas, você tirou muito mais.

"O céu é azul, as flores podem ser vermelhas, mas nenhum amor deve valer o preço da sua liberdade."

4 comentários:

Noe* disse...

Fico feliz que eu tenha despertado em vc o interesse pela leitura!!
Um beijo =*

ThayFreir disse...

Estou seguindo o blog.. Adorei tudo aqui! Quanto ao post.. achei o texto simplesmente perfeito!!! bjoss.. voltarei em breve.

Anônimo disse...

Meu namoro está em crise. Sinto o fim de um romance que durou dois anos. O incrível, que tudo começou a se agravar nas vesperas de completar os dois anos. Comprei presentes a ele, dei um quadro, comprei uma camisola de oncinha para seduzi-lo. Passei minhas férias pensando todo o tempo nele... Agora me sinto desorientada, não sei se devo pensar nele... Ligo para ele, mas não tenho respostas. O que fiz não sei. Sinto raiva dele, desconfio... não sei o que dizer. O namoro já não está bom então, pra que processeguir? Estou assistindo filmes de auto-ajuda. E tudo leva a crer que devo começar uma nova vida.
Ele é controlador, quer medir poder comigo. Não temos a parceria que eu esperava em um namoro. Ele me ponhe para baixo a maior parte do tempo... Deus, é o fim? Nem em Deus eu acredito.
Não uso mais a aliança... Vou curti minha vida, vou ser livre. Tentei ter um romance, algo clássico e antiquado e descobrir que isso não é possivel. O amor que eu acreditava ser pra mim é da mulher supmissa ao homem, não quero isso! Sou independente, quero ser rica estudar, viver nos meus direitos e felicidades.
Pensei que era um relacionamento de fidelidade esse antiquado, mas é onde somente o homem trai.
Achei que ele tinha a mente aberta, pois tnha conhecimentos de pscologia e filosofia, mas não passava de um preconceituoso.
Ligue para ele na noite de natal e até hoje ele não me deu respostas. E não foi por falta de oportunidades. Ele está bem, pois liguei para todos seus amigos. Ele atende os amigos dele... Cansei! Ele é um babaca infantil, não quero me sentir mais ingênua.

Luaaz disse...

Só li o seu comentário agora...
Mas acredito sim que você está certa!
Uma coisa que eu aprendi foi que sempre devemos nos colocar como prioridade nas nossas vidas, homem é apenas acessório. Eu falo, não no sentido de usar e jogar fora, mas tipo, se você não é feliz por si só, não espere que um homem lute ou trave essas batalhas por você. Devemos construir a nossa felicidade aos poucos, mas não baseada em um relacionamento. Mas, sim em nós. Se colocar em primeiro lugar não é egoísmo, é auto-preservação. Então, preserve-se, os homens gostam de mulheres auto-confiantes em si mesmas!
Beijoo