segunda-feira, 21 de junho de 2010

Lua de mel - Amanhecer


“Não se preocupe”, sua voz era um murmúrio. “Nós pertencemos um ao outro”. Aquelas palavras me emocionaram de uma forma indescritível, e removeram uma parte do meu medo de forma mais eficiente do que todas as minhas racionalizações. Suspirei profundamente, inalando o cheiro suave que vinha dos seus cabelos, misturado com o cheiro intenso dela toda. Puxei seu corpo para mais perto de mim, pousando minhas mãos em suas costas, colando minha pele contra a dela com cuidado, me deliciando com o calor que irradiava dela e do ambiente. Era a primeira vez que eu a tocava daquela forma tão completa, e sorri levemente ao pensar que era apenas o começo. “Para sempre”, foi tudo em que consegui pensar, antes de puxá-la mais para o fundo da água. Naquele momento eu era apenas e somente uma parte dela.

Nenhum comentário: