terça-feira, 31 de maio de 2011

Nada em mim foi covarde, nem mesmo as desistências: desistir, ainda que não pareça, foi meu grande gesto de coragem. 
C.F

domingo, 29 de maio de 2011

Abrindo portas.

Só pra termo de curiosidade.
Next text! Aguardem.
Só não me diga que de fato não valeu. Tudo que vem e volta e se perde tem valor. Seja o meramente dado por homens ou aqueles que por excelência são dados à nós. Não devemos confiar apenas nas nossas razões, há sempre uma outra que é melhor que a nossa. Então, não me venha com "eu acho", "tenho certeza" ou "sei", diga: "acredito". Pois, no que acreditamos mandamos nós, do que sabemos outra pessoa sabe, do que achamos qualquer um acha e das certezas, não sobra nada. A vida pode parecer longa e complicada, mas de longa ela não tem nada e de complicações nós é que temos tudo. Portanto, comecemos a olhar para o AUTO, pois daqui já estamos saturados com tantas bobagens. É por isso que confio em DEUS... Amamos por que Ele nos amou primeiro!

sábado, 21 de maio de 2011

"...tudo que parece meio bobo é sempre muito bonito,
porque não tem complicação."
(Caio Fernando de Abreu)

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Coragem é não buscar desculpas para ser feliz.
(Charlie Chaplin)
Cada um tem de mim exatamente o que cativou.
(Charlie Chaplin)

segunda-feira, 16 de maio de 2011

No Strings Attached

No Strings Attached

- Você me dá contrações ventriculares prematuras.
- É uma coisa boa ou ruim?
- Você faz meu coração palpitar!

Viver. Pensar. Ser feliz.

Teve um tempo que as horas eram curtas demais e os dias exacerbadamente rápidos. Eu parecia estar em uma maratona, tendo que correr cada vez mais veloz, tendo que pular cada vez mais alto. Tudo era um desafio, uma promessa de sucesso, um pedido de superação e eu corria cada vez mais. Os bolsos eram cheios de sonhos, a cabeça cheia de estratégias e os pés prontos para a caminhada. Vivia planejando isso, querendo aquilo, lutando por alguém, querendo ser amada. Hoje, só quero continuar viva, ser feliz. Tento não me posicionar sobre nada, nem ninguém. Quero ficar assim, quieta. Apreciando cada fase em mim, pensando mil vezes antes de expressar meus sonhos ou ideias, sentimentos, não tenho pressa pra fazer tudo o que quero e nem tenho estômago pra fazer o que as pessoas querem que eu faça. Só quero ficar aqui, parada, olhando os carros que passam por minha janela, ouvindo o barulho irritante do mundo lá fora e querendo paz, sossego. Se o mundo tem pressa, eu não tenho. E você também não deveriam ter. A vida é curta, talvez na próxima esquina encontremos a tal luz que tanto falam que terá a morte.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Jogo de sobrevivência.

Andei pensando: "essa não é a primeira vez que me acontece isso", não é a primeira e não será a última. Passei inúmeras vezes por esse mesmo caminho, conheço pedras, espinhos, atalhos, conheci pessoas, desvencilhei-me delas, me perdi, achei e agora estou aqui, cheia de mágoas novamente. Não é provável que eu me perca de novo ou talvez, eu esteja enganada, ainda é matematicamente possível o velho erro. A gente julga conhecer os outros, mas mal nos conhecemos, então, é improvável que saibamos metade do que os outros sabem de si mesmos. Esse é um processo longo de percepção, não recorra à idade pois o que define isso é a profundidade dos fatos que nos formam. Então, sua percepção será maior na medida em que as tuas experiências te marcam. É por isso que sabedoria tem mais a ver com dúvidas do que certezas. Quem é sempre certo do si e das suas verdades, deixa um detalhe pequeno, mais não tão pequeno, solto: "a verdade sempre vai além da gente." Não tente consertar o passado, o que aconteceu, aconteceu, e nunca mais será o mesmo. Feche seus olhos e relaxe,  imagine um futuro feliz, isso basta, por ora.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Confusões internas.

Hoje eu queria falar um pouco de você, que tanto me doeu. Sabe, eu achava que era amor. Na verdade, eu queria que fosse. Fazia uma força tremenda, lutava contra tudo que existia em mim para conseguir ganhar tudo que havia dentro de você. Mais do que te querer, eu gostava da ideia de te querer. Não sei se alguma coisa foi de verdade ou se tudo existiu só dentro de mim.

Acreditei em cada palavra que você disse, em cada olhar que recebi lá no fundo de mim, no fundo dos meus olhos, no fundo do meu sentimento. Então, eu encostava a cabeça em alguma almofada do sofá e, de olhos abertos, ficava imaginando eu, você e nossa vida. E quando ia deitar você era meu último pensamento. E frequentemente eu adormecia com os olhos marejados ou chorando, por querer você por perto e aquela distância insistir em nos separar.

Demorei para perceber que a maior distância não era o fato de eu morar em uma cidade e você em outra, mas a maior distância é que eu tinha meu coração no meio dos dedos e queria te dar. E você fechou as mãos, fechou a cara, fechou a porta. E ninguém me entendia. E ninguém compreendia minhas maluquices. E ninguém se dava conta que meu comportamento era de uma mulher apaixonada, que queria estar perto, junto, que queria uma resposta. (...) 

Ninguém entendia, nem eu me entendia, mas eu queria ir até o fim, queria ir até onde eu tinha forças, até onde existisse uma fagulha de sentimento. Eu pensava: enquanto existir sentimento vai existir coragem. E eu tinha coragem de sobra. Eu queria ficar. Eu queria você. Eu te queria desesperadamente. Eu precisava precisar de você. Eu morria de esperança, de sonho e de dor. Vivia sonhando com o futuro, esquecendo de mim, da minha vida, de quem eu era, do presente. Insistia num futuro bom com você. Eu queria que você fosse a pessoa certa. (...)

Vivia naquele círculo maluco de sofrimento e pequenas alegrias que passavam mais rápido que as estrelas. Existe a realidade e o que a gente queria que fosse. E eu vivia no queria que fosse. Esqueci do mundo real, vivia você, sentia você, queria você. Aquilo me consumia, eu me doía inteira, pensava que era amor demais.

Quando você me repelia eu lembrava "mas aquelas palavras diziam muito". Aquele olhar que você me olhava. Aquilo tudo era real, eu sentia. Me apegava a isso. Era isso que me mantinha viva. Eu pensava é medo, é puro medo, é insegurança, é imaturidade, ele não sabe ser amado. E eu vivia arrumando desculpas para você e para a minha falta de sinceridade comigo mesma.
Clarissa Corrêa

Subconscientemente.

Vemos somente duas coisas nas pessoas: o que queremos ver e o que nos mostram. (...) Não importa o tão próximo duas pessoas são, uma enorme distância sempre as separa.
Dexter

domingo, 8 de maio de 2011

Sufixos.

Você já se deu conta que a vida é curta demais pra se ter receio? No latim, o substantivo TIMOR: "medo, temor, receio” se relaciona com o verbo TIMERE: "recear, ter medo”. Se você juntar esse verbo ao sufixo -ARIUS, usado para formar adjetivos, teremos a palavra TEMERÁRIO: "pessoa que arrisca, ousada, sem temor”. Então, como você pode ver, RECEIO é problema de sufixo. Podemos muito bem ignorar certos substantivos e transformá-los em adjetivos de vida. Não vamos deixar que apenas um sufixo acabe com todos os nossos sonhos. O tempo é curto, a vida passa, mas esse já é o problema de outra palavra: MORTALIDADE. E nem adianta tirar o sufixo, não mudaria nada. A palavra é crua na essência.
There's nothing you can't do.
(Não há nada que você não possa fazer.)

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Texto de viagem.

Enquanto viajava, pensei muito sobre tudo. Uma série de pensamentos me roubaram o sono. Tive que ver o céu de perto, ele gritava para mim, e desenhava em meus olhos um futuro incerto. O frio me percorria o corpo e o enjôo já me chegava aos nervos. Tentei em vão fechar os olhos, mas a visão do meu futuro me deixou inquieta. Olhei novamente para o relógio... ainda faltava uma hora para eu chegar em casa. Definitivamente o céu haveria de fazer mais algumas outras revelações a meu respeito. Dentro do meu peito cresceu uma angústia, um desespero. Não sabia se o problema estava na viajem ou em mim, mas o certo era que depois dela eu nunca mais seria a mesma. Agora já fazem duas horas que cheguei e concluí que continuo sendo a mesma boba de sempre. Por isso, vou me afastar de tudo e de todos, vou desligar meus sentimentos, vou tentar levar uma vida normal, como uma garota normal, sem achar que o mundo gira em torno dos meus problemas, nem que todos os meus problemas giram em torno de você!

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Conselho sobre a vida

Não confio em quem não olha nos olhos e abraça mole. Acho que falta mais olho no olho na vida. As pessoas mal se olham nos olhos, mal se cumprimentam, mal se beijam. Selinho é bom, mas beijo de língua é melhor ainda. Tapinha no ombro não me seduz, gosto mesmo é de abraço apertado, abraço quentinho, abraço bem abraçado. Não gosto de quem oferece o rosto, gosto do barulhinho do beijo estalando na bochecha, todo oferecido, bem exibido.

As pessoas ficam hesitando, não querem se dar. Mas a gente tem que se dar por inteiro. Ficam nesse vou-não-vou, quero-não-quero. Tem que querer, rir, ir. Sem medo, sem cobrança, sem procurar motivos. Mesmo porque os motivos só aparecem bem lá na frente. Uma hora a vida resolve nos dar explicações, mas não tente procurar agora, esse não é o momento.
Clarissa Corrêa

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Nem sempre percebemos o poder das palavras. Mas, às vezes, apenas uma pode fazer toda a diferença na vida de alguém. Afinal, podemos nos apaixonar através de uma palavra, ficar tristes ou felizes, nos revigorar com essa palavra, desiludir, esquecer, odiar, podemos destruir a vida de alguém ou até mesmo ser destruídos. Podemos fazer muitas coisas com uma única palavra, então, imagina aí o que não podemos fazer com mais algumas? 

segunda-feira, 2 de maio de 2011

domingo, 1 de maio de 2011

Viver...

Eu pensava na vida e via como ela era mesquinha, pequena, fútil. Não que a vida seja mesquinha, lógico. Mas os adjetivos a ela dados por nós o são. Do que adianta o homem trabalhar dia e noite, ter dinheiro, fama e não entender de fato o que é felicidade, o que de fato é viver? Viver além de existir é fazer, é cativar, construir vínculos, fazer amigos, errar, arrepender-se, depois errar de novo e querer ser perdoado. Viver é se apaixonar sem nem ao menos conhecer a pessoa, é amar conhecendo os seus defeitos, é esquecer pra não lembrar mais dela. Viver é ter sonhos, arriscar-se, fazer loucuras, arrepender-se delas, depois fazê-las novamente e não mais se arrepender. Viver é crescer com o mundo, crescer com os sonhos, crescer com a verdade, crescer fisicamente. Viver é decepcionar, ser decepcionado, matar sentimentos, guardar mágoas e não ter medo de arriscar. Viver é ter amigos, acreditar nos amigos, confiar nos amigos, conhecer de verdade o amigo. Viver também é se enganar, é pensar que conhecia sem conhecer, é ser amado sem amar. Viver é pecar, é lutar, é fugir, é gostar do pecado e se arrepender de ter pecado. Viver é acreditar, ter fé, é ter em quem confiar e se sentir amado, é acreditar que o amanhã não é vazio, é ter a certeza que as coincidências são propósitos já definidos para as nossas vidas. Viver é ver além das circunstâncias que se apresentam na nossa frente, é não ficar o tempo todo esperando pelo outro, é fazer antes de querer, é ensinar antes de exigir. Viver é cair, chorar, sofrer, sentir, é acreditar em si mesmo e fazer de tudo pra ser feliz, sem exigir que os outros sejam iguais a você, sem querer que a vida seja perfeita, porque nada é perfeito e também porque a perfeição cansa.