segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Ano novo....

Os fogos brilharam no céu e queimaram a noite que outrora estava na escuridão. Foi o prenuncio do novo ano. Foi a descoberta de um novo tempo. Um tempo tão velho e normal, que virou festa pra comemorar ilusão. Família unida, cores vívidas e marcantes, pessoas importantes ou outras que a gente nem conhece. É uma festa universal. Talvez seja a festa que mais mata o tempo e o mundo. Mata nós. Aí no final da noite, você recebe um abraço "daquela" pessoa especial. Aquela pessoa que te faz esquecer se o mundo é bom ou ruim, se o tempo se mata ou se cria. Aquela pessoa que te faz pensar que talvez um minuto seja a eternidade. Aquela pessoa com quem você gostaria de estar em toda virada de ano...porque só "aquele" abraço bastaria.

Nenhum comentário: