quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Universo paralelo

Eu já sofri o bastante, me martirizei por muito tempo. Sofri as dores e conheci o sofrimento. Já me culpei muitas vezes e já mudei por quantas vezes se fizeram necessárias a mudança. Errei e acertei, caí e levantei. A vida é um jogo e isso se faz presente no dia-a-dia, se faz presente na dinâmica dos nossos sentimentos. Não adianta dizer que a verdade sempre vence. Não adianta dizer que o certo é sempre a verdade. As coisas mudam, a vida muda. Por isso, não adoto verdades universais, não vivo gostos ou crenças coletivas. Crio minhas verdades e finjo o espelho da realidade que é inerente a mim. Não tome minhas palavras por presunção ou sabedoria, pois até mesmo essas palavras são desconhecidas no meu dicionário pessoal. Quer saber o que é sabedoria? Quer saber o que é presunção? Procure-as no mundo lá fora. Porque aqui minhas palavras não têm fundamento no mundo exterior. Aqui é o lugar onde crio o universo paralelo da irrealidade real do meu conhecimento limitado..

Nenhum comentário: