sexta-feira, 30 de julho de 2010

Lembranças

Tava aqui sem fazer nada da vida quando encontrei esse meu poema, que fiz há uns 2 anos na aula de Português no Ensino Médio. 

Nos meus versos
Tens a cor a esperança,
Minha vida têm a fé
E a lembrança.

Minhas pedras,
Ficaram para trás.
Os meus rins,
Nem existem mais.

Só quero sentir mais uma vez,
O vento tocar o meu rosto
Como brisa suave.

Não como pedra que machuca,
Mas, como o vento.
Simples vento.

Nenhum comentário: