sexta-feira, 4 de março de 2011

Cartas para o sujeito esquecido no predicado....

04 de março de 2011, Sousa.

A claridade molha meu rosto e o orgulho enxuga a saudade. Os dias tem sido bastante sombrios sem você. Ainda me lembro daquela última vez em que nos vimos. Você prometeu através de um abraço que não me esqueceria. E eu me submeti aos teus encantos desde o primeiro dia ou talvez do derradeiro em que amei um outro. Os carros atravessam lá fora a minha avenida e sujam o chão da verdade que eu pintei a vida toda. Antes  eu poderia me importar, mas agora tanto faz. Eu não importo se o que tá certo em mim, é o que te afasta. Eu não sei se é loucura minha, mas um dia eu vi o céu brilhar e ele não era azul.

Luiza C.

Nenhum comentário: