sábado, 23 de outubro de 2010

Conto de fadas

Meus sentidos estão apurados e minha mente distraída. Eu me pergunto se o meu humor está de acordo com o dia e me pergunto o porquê de você  não ter me ligado ontem ou hoje ou nunca. Talvez seja porque há tempos que eu não largo esse tapete ou porque eu nunca realmente tenha te falado dos meus sentimentos ou talvez seja   porque o seu perfume ainda permanece nos meus lençóis e eu continuo fantasiando contigo. Olho os vagões vazios e sinto o vento que não me toca. Canto os dias e vivo as horas. Agora, sim. Eu sei que posso tocar esse mundo que permanecia longe de mim. Eu sei que nesse mundo você estará lá. E eu também sei que você será o homem no cavalo, o tal branco e eu serei a mulher à correr em tua direção.

Nenhum comentário: