segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Bullying

No meu aniversário, que foi no dia 15 de novembro, eu assisti um filme que em termos estéticos e cinematográficos é horrível. Mas quando você pega o roteiro e lê e analisa e busca e entende. Você percebe que ele tem tudo pra ser um ótimo filme. Bullyingalém de tratar do termo genérico e epistemológico da palavra, reflete a realidade de diversos jovens e adolescentes mexicanos que sofrem com esse problema nas diversas esferas da vida pública e particular dentro das escolas. Então, o que é Bullying? Bullying é uma forma de agressão que ocorre nas escolas, caracterizada pelas ações de dominação de um indivíduo sobre outro, através de um comportamento agressivo, repetitivo e em uma relação desigual de poder. Segundo dados da Justiça dos Estados Unidos, uma em cada quatro crianças sofre Bullying em suas escolas. No filme, também apareceu esses mesmos dados em relação ao México, sendo o resultado diferenciado pela forma da qual se dá esses ataques. No Brasil também foi realizada uma pesquisa no interior de São Paulo com 1.761 alunos, em 2002, tanto em escolas públicas quanto em particulares, onde foi comprovado que 49% desses alunos estavam envolvidos de forma direta ou indireta com o fenômeno. Em um breve quadro mostrarei as consequências, características e soluções para o problema.



Tipos de Bullying
Direto: quando as vítimas são atacadas diretamente, incluindo agressões físicas e verbais, ameaças, roubos.
Indireto: quando as vítimas estão ausentes, compreendendo atitudes de indiferença, exclusão e isolamento do grupo.
Cyberbullying: uso da tecnologia de informação e comunicação como recurso para a adoção de comportamento deliberados.

Fatores de risco
Fatores econômicos, sociais e culturais, aspectos inatos de temperamento e influências familiares, de amigos, da escola e da comunidade, podem constituir fatores de risco para a manifestação do bullying .


Consequências


Bullies, vítimas e testemunhas de bullying enfrentam conseqüências físicas e emocionais de curto e longo prazo, as quais podem causar dificuldades acadêmicas, sociais, emocionais e legais. As criancas vítimas de bullying são mais propensas a sofrerem de depressão e baixa auto-estima na vida adulta.




Quais indicadores de alvos?
- Demonstrar falta de vontade de ir à escola.
- Sentir-se mal perto da hora de sair de casa.
- Pedir para trocar de escola.
- Revelar medo de ir ou voltar da escola.
- Pedir sempre para ser levado àescola.
- Mudar frequentemente o trajeto entre a casa e a e-escola.
- Apresentar baixo rendimento escolar.
- Voltar da escola, repetidamente, com roupas ou livros rasgados.
- Chegar muitas vezes em casa com machucados inexplicáveis.
- Quais indicadores de alvos





CASOS NO BRASIL
- Edimar, 18 anos. Vivia na pacata cidade de Taiúva – SP. Seus colegas fizeram dele motivo de chacota porque era muito gordo. Puseram-lhe vários apelidos. No dia 27 de janeiro de 2003 ele entrou na escola armado e atirou contra seis alunos, uma professora e o zelador, matando-se a seguir
- Luis Antônio, 11 anos. Sempre gostou de estudar. Mas ao mudar de Natal para Recife, não queria ir mais à escola. Tornou-se motivo de chacota na escola pelo sotaque diferente. Batiam-lhe, empurravam-no, davam-lhe chutes - fatos que sua professora confirmou. Na manhã do dia fatídico, apanhou de alguns meninos que o ameaçaram com a “hora da saída”. Aterrorizado, por volta das 10:30 h, saiu correndo da escola e nunca mais foi visto.
O que a escola pode/deve fazer?
Implantar política anti-bullying, envolvendo professores, funcionários, alunos e pais. Informando, sensibilizando, conscientizando e mobilizando a todos.

Denuncie VOCÊ também, BULLYING é CRIME!

Nenhum comentário: