quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Momentos de nada

São naqueles momentos "de fazer nada", que realmente se faz alguma coisa. São nos raros momentos "de dizer nada", que se fala algo de proveitoso. São naquelas histórias "de final feliz", que realmente se vive uma alegria imaginária, mas, que é pura por um segundo. São nos momentos de brincar, pular, rir e chorar, que se tornam perceptivas as emoções do corpo. São nos momentos de raiva, frustração e desânimo, que se tornam presentes as emoções da alma. Não adianta fugir, nem tentar sobrepujar a dor, ela sempre estará presente até o momento em que você não esquecer de esquecê-la.

Nenhum comentário: