domingo, 4 de setembro de 2011

E que seja doce. Que a vontade de te amar seja eternamente essa busca por mim mesma. Que seja doce. Que minhas palavras não possam jamais te magoar como eu espero que magoem. Novamente doce... Esse desejo por tudo o que já foi meu, essa sede pelo passado que só aconteceu há uns poucos meses.

Nenhum comentário: