sábado, 5 de maio de 2012

Colchão no chão.

Eu sei que o sol vai brilhar depois da escuridão. E um dia, quando eu menos esperar, vou olhar para o céu e ele vai estar sorrindo para mim, com as portas abertas, derrabando bençãos, bençãos, bençãos sem fim.  E não haverá dúvidas, nem ressentimentos, muito menos incredulidade. Tudo será palpável, até mesmo o amor, principalmente o amor.


Um comentário:

Babi disse...

Machtub