segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Segundo round

Sou exótica. E embora o dicionário Aurélio diga que os exóticos não são indígenas, discordo por A mais B que tenho essa descendência. Sou um tanto quanto esquisita, às vezes feia  e até mesmo excêntrica. Sou desajeitada e excessivamente extravagante, mas algumas vezes, e olha que são muitas, passo-me por despercebida por escolha própria, ou talvez, por erro de consciência. Minhas amigas me chamam de louca, incomum. Outros me acham brilhante, embora eu não veja esse brilho. Há até quem diga que eu sou favelada, e olha que eu tenho quase certeza que um dia fui. Porém, digo apenas que sou “algo”. Esse algo pode ser de mais ou de menos, pode ser até às avessas. Sou apenas algo, não alguém. E se alguém, não uma pessoa, uma coisa. Mas não apenas uma coisa, ou, “essa” coisa. Sou Luiza. Ou, como diria o site www.significado.origem.nom.br, sou uma lutadora. Posso ser também pura e casta, mas esse é o meu outro eu, Catarina. Na concepção de quem conhece a velha história do meu nome, há a verdade dessas duas "personalidades" que formam o meu nome!

Nenhum comentário: