segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Adore you.

Por que você é tão contraditório? Não consigo ler nenhum dos teus sinais, ao mesmo tempo que me sinto um nada ao seu redor. Você gosta de mim ou me acha bonita ou será que eu sou como qualquer outra garota para você? Meus pensamentos em relação a você são os mais absurdos, eu sei, considero-me insana... é isso o que realmente sou. Estou ardendo de amores por você e não há nada que consiga apagar essa chama do meu peito. Não o tempo, nem a distância, nem sua aparente aversão a mim ou o quão patética eu fique ao seu redor, essa sou eu, uma louca apaixonada. E cada vez que eu estou perto de você, meu mundo é mais feliz, sempre parece que há mil cores na forma que a luz do sol encontra o teu rosto e revela teu sorriso aos meus olhos, salientando-se que esses últimos, desde sempre, encontram-se insanamente encantados com a simplicidade daqueles, bem como a forma que são tão faceiros (falo dos sorrisos). Será que quando você me vê seu coração bate mais rápido ou sua respiração acelera? Será que você gosta do meu sorriso como eu gosto do teu ou necessita que teus olhos estejam sempre em mim, assim como eu faço contigo? O que eu não daria para ler teus pensamentos agora? Será que algum dia eu serei capaz de te revelar meu coração e despejar nos teus ouvidos os meus mais secretos anseios e fantasias? A verdade é que eu gosto de você, mas não gosto de gostar, ao mesmo tempo que preciso dos teus sorrisos e dos teus abraços e dos teus olhares para ser mais feliz, gosto das tuas piadas e da tua força quando me carrega, gosto de você, todavia, não quero gostar, nunca quis na realidade. Gostar de você complica minha vida, sinto-me como se estivesse sempre à postos, sempre à espera que algum dia você olhe para mim e me queira. Que idiota eu sou, que idiota eu sou. Isso nunca vai acontecer! Hoje eu sei. Apenas é difícil esquecer cada uma de nossas conversas de "mil" horas. É difícil esquecer o teu cheiro. É difícil esconder a forma que meu corpo anseia pelo teu toque e eu o faço, desejo qualquer coisa que possa me dar, tenho vivido de migalhas... migalhas do teu carinho, migalhas da tua atenção, migalhas da tua amizade. E que idiota eu fui em acreditar que todo o teu afeto era destinado somente a mim, quando mil outras já possuíam o original, enquanto eu, desesperada, fiquei com todo o estoque de genéricos que havia na tua vida. E me pergunto, por que, por que esse sentimento tem me consumido por tanto tempo? A verdade é que você roubou-me, com-ple-ta-men-te. Arrebatou a minha mente, tirou a minha sanidade, jogou-me no poço dos desiludidos e aqui estou... Louca. Por. Você. Louca para sentir o gosto dos teus lábios aos meus, louca para ser arrastada até o final dos tempos nos teus braços, louca, unicamente, pela ideia de te possuir como meu.

Nenhum comentário: