domingo, 12 de maio de 2013

Cru!

Qual será o problema comigo? É quase como se de repente eu me perdesse dentro da minha própria pespectiva de futuro! Como se minha mente tivesse tomado outro rumo e meus pés desviado de tudo aquilo que eu pensei em trilhar, construir, viver. Meu coração aperta, bem dentro do peito, e eu perco o fôlego, a gravidade (única coisa capaz de me manter presa ao chão), perco a visão, a voz, o foco... me perco! E vou me perdendo, devagar, aos poucos, diligentemente, como se isso fosse o certo, como se nada mais além disso importasse. Talvez eu esteja trocando de pele, de alma, de vida! Metamorfose, transformação, ecdise, escolha o nome, só sei que assim como cobras ou boborletas estou deixando tudo para trás, meu casulo, minha prisão, as aparências! Será que é essa a sensação da liberdade? Solidão!?

Nenhum comentário: