sexta-feira, 13 de julho de 2012

Inconsciente


Nosso inconsciente tem tanto poder, que consegue enxergar o mundo da forma como ele realmente é, ou seja, sem a turvação do dia-a-dia. Ele tem uma capacidade enorme de percepção e chega a enxergar tão bem quanto nossos olhos. E eis a prova: nossos sonhos. Tudo o que sonhamos é reprodução do que algum dia já vimos ou vivemos. O problema é que somos tão "lesados" em relação ao próprio universo de nossas vidas, isto é, somos tão "cegos" em relação a tantas coisas, que não conseguimos visualizar estas imagens, lugares, situações, momentos, como de fato apresentam-se.

Eis uma passagem do livro "A Interpretação de Sonhos" de Freud que representa exatamente essa capacidade perceptiva do nosso inconsciente:

"(...) durante anos, antes de concluir este livro, fui perseguido pela imagem de uma torre de igreja de desenho muito simples, que eu não lembrava ter visto jamais. E então, de súbito, reconheci-a com absoluta certeza numa pequena estação da linha férrea entre Salzburgo e Reichenhall." (p. 25).

Nesse pequeno fragmento do livro de Freud vimos que ele se refere a um sonho que há muito o perseguia, mas ele jamais pensou ter visto àquela torre.

“É especialmente notável a facilidade com que as recordações da infância e da juventude ganham acesso aos sonhos. Os sonhos continuamente nos relembram coisas em que deixamos de pensar e que há muito deixaram de ser importantes para nós.” (Volkelt - 1875, 119)

Nenhum comentário: